Oficina de Turbante marca comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra

O dia 20 de novembro no Brasil representa um importante momento da história para grande parte da população, que é representada por negros e pardos. A data lembra a morte do líder Zumbi dos Palmares, que lutou pela libertação dos negros escravizados durante o período colonial no País.

Em Camamu, foi realizada no dia 13 de novembro, a 1ª Oficina de Turbante, na Escola Quilombola Dr. Agnelo Rocha Lira, na Pedra Rasa, sob o comando e incentivo da Professora Rosenita Santos de Jesus e comunidade escolar.

A Prefeita Ioná Queiroz agradeceu o empenho e a dedicação dos profissionais que fazem a educação em todas as comunidades de Camamu, em especial, o apoio e participação da voluntária Joyce Cardoso, da Associação AMRQT, da Coordenadora Municipal de Educação Escolar Quilombola Leila Santos, do Núcleo da Baía de Camamu e comunidade da Pedra Rasa.

A atividade faz parte do Plano de Ação Municipal sobre a valorização e pertencimento às raízes do povo afrodescendente.

HISTÓRICO

Esta data está regulamentada pela Lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que incluiu o dia 20 de novembro no calendário escolar, data em que comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra. A mesma lei também tornou obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira.

A data é considerada como uma ação afirmativa de promoção da igualdade racial e uma referência para a população afrodescendente dedicada à reflexão sobre as consequências do racismo e sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.

Um comentário em “Oficina de Turbante marca comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra

  • 21 de novembro de 2018 em 00:27
    Permalink

    Excelente e lindo trabalho de conscientização!
    Parabéns!!

Os comentários estão desativados.